English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Letras que nos fazem pensar

Pensei que enxergava o mundo, mas estava cega.
As portas todas fechadas e eu as vendo abertas.
Eu desfrutava o tempo livremente sem pensar






Como criança segurei bem firme na sua mão
Mas você me soltou e eu cai de joelhos no chão
Atravessar sozinha a rua seria tão simples.
Agora estou aqui e os carros em minha direção
Pensei que enxergava o mundo, mas estava cega.
As portas todas fechadas e eu as vendo abertas.
Eu desfrutava o tempo livremente sem pensar,
E de repente eu vi a minha vida paralisar
Não vejo por que te escutar
O erro é ter medo de errar
Quem é você pra me dizer
Onde devo pisar







Eu sei que posso querer
O que eu não posso ter
Sei também que eu posso ter
O que jamais vou querer
Sei que eu posso sonhar
O que eu não posso ser
Eu sei que eu posso até ser
O que eu nunca sonhei
Eu sei que eu posso fazer
O que ninguém jamais fez
Sei também não fiz tudo
Que eu queria fazer
Não acredito mais em quase nada
Não acredito mais quase ninguém
Mas eu não posso deixar de acreditar em mim
Não acredito mais em quase nada
Não acredito mais em quase ninguém

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Abraço

Para todas aquelas pessoas que você adoraria abraçar agora ^_^



quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Música e poesia


                                        










Todas nós já passamos por isso.
Essa tortura psicológica.
E há tantos exemplos por ai.
E nem sabemos por que sempre caimos na mesma armadilha.
Tinha uma placa falando. Cuidado! Não sinta!
Mas nenhuma de nós percebeu o aviso. Passamos por ele apenas.
Apenas nos jogamos numa loucura arriscada.
Será que é sim ou será não.
Isto é tão sufocante.
Podia ser simples mas sempre cismamos de complicar.
Se desejos fossem realizados.
Ela não estaria deixando aquelas lágrimas deslizarem nesse exato momento.
Seria mais forte.
Se jogaria mas saberia como agir.
Sorri e dar adeus. Sem nada doer.
Sem nenhum arranhão.
Sem tropeçar.
E ficar.
Ficar bem.
Ficaria bem.
Mas por quê?
Erramos tanto e mais erros estão esperando no outro lado da porta.
A gente sempre acha.
Não, eu vou sair e serei firme não vou deslizar não perderei minha calma.
Meu coração estúpido não vai acelerar quando te ver.
Pode ficar aqui sem dançar.
Serei dura comigo mesma por que só assim.
Não criarei mais nenhuma letra com sentimentos por você.
O que é isso? Um penhasco.
Vou me atirar.
Outra e mais outra vez.

De Thais Mattos Sullivan

Às vezes


quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Um clipe que faz a gente pensar


Sente que clipe mais aleatório né gente.
Apesar da letra falar o tempo todo: "Eu poderia ser aquela alguma coisa". Esse clipe realmente me fez pensar, espero que seja a mensagem por trás dele.
Bem, todo mundo hoje em dia não vive mais apenas tenta sobreviver alguns infelizmente com empregos de merda e eu penso poxa é realmente isso que todos querem mesmo?
Ficam anos na mesma repetição, rotina como se todos pensassem não eu não sou bom em mais nada tenho que fazer isso até morrer. Vai se ferrar!
 Todos nós as vezes precisamos de um ar, mudanças ou até mesmo umas boas férias senão é claro enlouquecemos. Acredito que num modo bem cômico e zoado esse clipe tenta passar essa mensagem ou eu viajo demais xD
Se estás cansado de tudo por que não tentar mudar? Mude de cidade, arrisque-se chega de se conformar com essa vidinha de merda!

quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Música e poesia



Poesia:


Nada vai me fazer voltar atrás.
Agora que tudo terminou.
De maneira nenhuma irei te procurar mais.
É o que tenho tentado pensar.
Não vou fazer questão de te abraçar mais.
É o que eu tenho achado que posso tentar.
Se não existe sentimento para quê eu devo sofrer até o fim?
Me diga por que eu tenho que sofrer!
Fazer sacrifícios na minha vida.
Para que uma brecha apareça para voltarmos atrás.
Saia de perto de mim que eu agora quero me reerguer.
E se eu te ver não ficarei tão bem.
Meus pés irão sair do chão outra vez.
Pois ainda não eliminei tudo que sinto dentro de mim.

Eu sempre tentei sobreviver.
Eu fazia do meu jeito.
Eu vivia como eu queria.
Mas te conheci e pro céu e inferno.
Subi e desci.
E agora tenho que recuperar toda minha vida.
Minhas direções são o vento contrário da sua tempestade.
Não me procure pois depois de tudo eu sei que ficarei bem.

Se não existe sentimento para quê eu devo sofrer até o fim?
Me diz por que eu tenho que sofrer?
Fazer sacrifícios na minha vida.
Para que uma brecha apareça para voltarmos atrás.
Saia de perto de mim que eu agora quero me reerguer.
Mas com toda certeza eu tenho  que voltar a viver.
Mas sorrir eu já não sei.
Sentir isso por outro alguém.
Eu apenas quero voltar a sobreviver.
Apenas isso...
A cada dia que passa uma parte de mim se vai.
Meu coração pegava fogo e agora está congelando.
Tudo que sinto ainda está aqui.
Mas falaram que com o tempo tudo vai curar.
Eu faria de tudo para voltar no tempo mas não tenho esse poder.


De Thais Mattos Sullivan

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Feche seus olhos

Quando li isso fechei meus olhos.
Pensei em pipocas. Acabei falando em voz alta.
E alguém me perguntou reparando na imagem que estava no meu monitor:
-Pipocas? Mas por quê?
E eu respondi...
-Porque pipocas me lembram de momentos gostosos e felizes que passei com uma pessoa muito especial. Assistindo filmes divertidos, emocionantes. Muitos me fizeram chorar mas tantos outros também me fizeram rir. E as pipocas me lembram de tudo isso. Momentos que sempre estarão no meu coração. Não importava como o filme termina essa pessoa estava comigo.E isso é muito bom pra mim. Lembrar com carinho das pipocas.

De Thais Mattos Sullivan

Páginas